TUDO SOBRE PLACAS


Para facilitar a tarefa de escolher o Electrodoméstico mais indicado para as suas necessidades,
a ElectroWarehouse partilha consigo várias dicas úteis sobre Placas.

Em primeiro lugar vamos apresentar os tipos de Placas mais comuns:
- Gás
- Vitrocerâmica
- Indução
- Mistas (combina vários tipos)

PLACAS A GÁS
As placas a gás com a base em inox são o tipo de placas mais comum. Recorrendo ao gás butano/propano ou a gás natural e com recurso a uma fonte de calor para dar início à chama de aquecimento.
Na escolha de uma placa a gás, é essencial ter a noção do tipo de gás instalado na habitação. O mesmo modelo de placa pode ser fornecido preparado para gás butano/propano, ou para gás natural.
Existem ainda modelos que, apesar de estarem preparados para determinado tipo de gás, vêm acompanhados com injectores próprios para o outro tipo de gás. Estes injectores poderão ser instalados de uma forma rápida e acessível, apesar da sua montagem requerer alguns conhecimentos técnicos e habilidade.
Actualmente todos os modelos comercializados em estado novo têm de possuir obrigatoriamente um sistema de segurança que corta o fornecimento de gás em caso de fuga por avaria, ou mesmo acidental.

PLACAS A ELECTRICIDADE
As tecnologias recentes aplicadas às placas de vitrocerâmica/indução devem ser consideradas no momento da decisão de compra, nomeadamente: Sistema "Touch Control" (controlo táctil), "Slide Control" (controlo táctil deslizante), indicadores de calor residual, sensores de bloqueio automático (desligar após período de tempo sem uso), sensores inteligentes na placa (para cozinhar de forma automática em função do tipo de alimentos), etc.
A existência de calor residual é indicada por uma luz piloto luminoso (quando disponível) que revela as zonas quentes, evitando o perigo de queimaduras acidentais.

- PLACAS DE INDUÇÃO
As placas de indução transmitem rapidamente toda a energia gerada para o recipiente e podem atingir o ponto de ebulição com maior rapidez do que qualquer outra placa.
As placas de indução são constituídas por bobines emissoras de magnetismo. A indução funciona através do choque magnético da bobine em contacto com o fundo dos recipientes (quando apropriados), gerando calor e aquecendo os alimentos contidos no seu interior.
A utilização de uma placa de indução traduz-se numa economia de, pelo menos, 60% de energia, em comparação com uma placa de gás.
As placas de indução também trazem vantagens em comparação com as de vitrocerâmica: são mais económicas no consumo de energia, mais práticas de utilizar, mais seguras e mais rápidas a aquecer.
A poupança no consumo de energia é uma das maiores vantagens das placas de indução: regulando a energia, a distribuição do calor é muito mais uniforme. Além disso, as placas de indução geram a energia em conformidade com a superfície do recipiente, ou seja, a mesma área de indução cria mais energia para um recipiente maior do que para um recipiente mais pequeno. Assim, está sempre a poupar calor.

Tipos de recipientes:
O sistema de indução só funciona com recipientes especialmente preparados para o mesmo, em que a base do recipiente deverá ser de ferrito. Como a energia emitida concentra-se por baixo dos recipientes em utilização, diminui-se os gastos de energia e a cozedura dos alimentos torna-se ainda mais rápida.
Limpeza:
A limpeza deste tipo de produtos é realmente muito fácil. A superfície da placa permanece fria, evitando a acumulação de sujidade incrustada no caso de derrame de líquidos sobre a placa . A base plana também contribui para a pouca acumulação de resíduos alimentares. Usando um simples pano com detergente apropriado, consegue-se obter uma limpeza rápida e perfeita.
Segurança:
As temperaturas elevadas afectam apenas as bases dos utensílios de cozinha. Desta forma, as zonas de vidro da placa que não se encontram em contacto permanecem frias, diminuindo o perigo de queimaduras acidentais.
Atenção: a área do foco em utilização atinge temperaturas elevadas. Não toque na área de indução logo após a remoção das panelas. A placa volta à temperatura normal em menos de dez minutos.

- PLACAS DE VITROCERÂMICA
As placas de vitrocerâmica possuem elementos que transmitem calor através de raios infravermelhos. Esta radiação não é absorvida pelo ar, mas sim por objectos metálicos, o que potencia a poupança de energia.

Tipos de recipientes:
Os recipientes são um componente fundamental para conseguir os resultados desejados das placas vitrocerâmicas. 
Com o inox e os recipientes esmaltados conseguem-se melhores resultados. Os recipientes de barro, cobre ou alumínio não são adequados para as placas vitrocerâmicas.
No que respeita ao diâmetro do recipiente, deve corresponder à área da vitrocerâmica que gera calor e a base deve ser côncava. Assim, quando o recipiente aquece, a forma fica completamente plana ajustando-se à superfície de vitrocerâmica, utilizando todo o calor produzido. Para além disso, a base tem de estar limpa e seca para prevenir que os resíduos queimem a placa.
Limpeza:
As placas vitrocerâmicas necessitam de manutenção para preservar as respectivas funcionalidades e aspecto.
Se verter um líquido em ebulição sobre a placa enquanto cozinha, os resíduos devem ser removidos com uma espátula especial. 
Os elementos de calor devem ser limpos com um produto adequado, nunca com produtos abrasivos ou detergentes. Ao utilizar estes produtos, poderá fazer com que a cor da placa desvaneça.

DESCUBRA A PLACA IDEAL